A Arte da Terra

A ARTE DA TERRA


O vasto e rico património cultural português, constituído ao longo dos seus oito séculos de existência, e revelado por artes manufacturais – ancestrais – é a prova inequívoca, de quão diferentes são, entre si, as várias regiões de Portugal.

Porque a riqueza das nossas artes e ofícios tradicionais é para nós inquestionável, desde 1996, que a “A Arte da Terra”, tem como objectivo apresentar uma seleção de trabalhos de rigor e qualidade, conjugando tradição e modernidade, e onde coabitam diferentes gerações e correntes artísticas (artesãos, escultores, joalheiros, designers).

Depois de 10 anos em Almada, em 2006 a “A Arte da Terra” instalou-se no coração histórico de Lisboa, num espaço – antigas cavalariças da Sé – com séculos de história, transformado numa montra da cultura portuguesa para o imenso “mundo” que nos visita.


Exposições

Do longo caminho pela procura do melhor que se fazia em Portugal, surgiu a vontade de mostrar parte dessa riqueza á imprensa, ás entidades oficiais, ao público.

Começavam em finais dos anos 90, as exposições temáticas, com temas diversos, alguns dos quais – pelo interesse suscitado junto do publico e da imprensa – atingiram o estatuto de anuais, casos dos Lenços dos Namorados em Fevereiro (cuja 1ª exposição ocorreu em 1999), Santo António (desde 2008 que integra o Programa das Festas de Lisboa) em Junho e Presépios em Dezembro.

Maternidade, Galo de Barcelos, Fernando Pessoa, Figurado de Barcelos, Marionetas, Azulejaria de Lisboa, Imaginária Religiosa de São Mamede do Coronado, Fado, Cultura Atlântica e Sardinhas foram alguns dos temas também alvo de exposições em a “A Arte da Terra”.


Entidades oficiais

Porque a “A Arte da Terra” sempre assumiu a vertente cultural da sua actividade, considerámos que, da mesma deveríamos dar conhecimento ás entidades oficiais ligadas á Cultura.

Maria José Ritta (esposa do então presidente da República, Jorge Sampaio) em 2001 e 2004 e Maria Cavaco Silva (esposa do presidente da República, Anibal Cavaco Silva) em 2006, 2007, 2009, 2011 e 2013, foram as primeiras damas que marcaram presença em exposições em a “A Arte da Terra”, onde também esteve Margarida Sousa Uva (esposa do então 1º Ministro e posteriormente Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso) em 2004.

Os Ministros da Cultura Augusto Santos Silva (2002), Pedro Roseta (2002) e Isabel Pires de Lima (2006, 2007, 2008), os Secretários de Estado da Cultura José Amaral Lopes (2003), Mário Vieira de Carvalho (2004), Jorge Barreto Xavier (2012), Secretário de Estado do Turismo Adolfo Mesquita Nunes (2014) , entre outras entidades ligadas aos meios culturais, estiveram em várias exposições em “A Arte da Terra”.

Em 2007, as comemorações oficiais do Dia Mundial da Poesia, decorreram em “A Arte da Terra”, por sugestão da então Ministra da Cultura.


Parcerias culturais

As diferentes exposições realizadas em “A Arte da Terra” tem sido o pretexto para o implemento de parcerias culturais e artísticas de grande relevo.

Casa Museu José Régio, Museu Municipal de Portalegre, Museu da Olaria de Barcelos, Museu Municipal de Estremoz, Museu do Pão de Seia, Museu de Santa Maria de Lamas, Museu do Fado, Museu da Calheta, Ilha de S. Jorge, Açores, Museu de Lisboa – Santo António, Municípios de Barcelos, Estremoz, Lisboa, Odemira, Trofa e Vila Verde, Embaixadas dos países da UE em Lisboa, Embaixadas da CPLP, Fábrica Bordallo Pinheiro e AFID – Fundação para a Diferença, foram algumas das entidades com as quais a “A Arte da Terra” estabeleceu importantes parcerias culturais.

A nível individual, destaque ainda para as parcerias – em exposições – com os fadistas António Zambujo, Camané, Carlos do Carmo, Carminho, Cristina Branco, Katia Guerreiro, Mariza, MisiaRicardo Ribeiro e os estilistas Anabela Baldaque, Filipe Faísca, Nuno Baltazar e Nuno Gama.